Precisamos de mais gerentes

60 segundos (2)A cada dia observamos que a importância do papel do gerente aumenta, mas recentemente uma reportagem indicava que nos últimos 10 anos mais de um milhão de vagas de gerentes foram eliminadas. Eliminar a função [de gerente] nos parece um grande erro na gestão empresarial!

Afinal, o que significa a função ou cargo de gerente, ou função e cargo gerencial? Antes, porém, vale lembrar que função e cargo são distintos e se, bem empregados, teremos bons resultados.

Começando pelo cargo, entendemos como aquilo que é ou se tornou incumbência de alguém; um encargo; uma responsabilidade assumida em relação a alguém ou a alguma coisa; uma obrigação. Portanto, cargo está muito mais relacionado com a responsabilidade atribuída àquele que foi incumbido de certo cargo, responsabilizável e até culpável.

Já a função é a ação natural e própria de qualquer coisa [ou atividade]; exercício ou prática de algo, ocupação, ofício, trabalho; uso [ou propósito] a que alguma coisa se destina; o conjunto das ações e atividades atribuídas à, esperadas, ou exigidas de uma pessoa.

Na gestão empresarial precisamos ir além do cargo e da função, é necessário lembrar da importância do papel [que engloba tanto o cargo como a função] do gerente em uma organização. Basta lembrar que gerente é aquele que administra negócios ou serviços; é a função de uma pessoa que tem como responsabilidade a gerência, a gestão, o gerir algo na sua essência.

Notamos que a própria lei trabalhista usa sentenças que denotam a importância do gerente, inclusive considerando-o como cargo de confiança e com respeito ao propósito do gerente.

“assim considerados os exercentes de cargos de gestão”

Se não bastassem tantas evidências para a importância do papel do gerente em todas organizações, lembro-me de uma que, na minha opinião, supera todas as outras: o livro: “O Gerente Minuto”! e agora, “O Novo Gerente Minuto”!

60-segundos onlineEsta edição atualizada, com nova tradução, do best-seller “O Gerente Minuto”, lançado originalmente em 1981, revolucionou o conceito de liderança, que passou a ser associado à agilidade. O mundo mudou muito nas últimas três décadas desde a primeira versão, mas a importância do papel do gerente nas organizações somente aumentou. Hoje, as organizações precisam atuar com maior rapidez e menos recursos para acompanhar as constantes mutações na tecnologia e globalização, e o papel do gerente ainda é de maior importância. Este livro foi traduzido para mais de 35 línguas diferentes e teve mais de 10 milhões de cópias vendidas da primeira versão. Vamos ver até onde vai a segunda versão.

Expandindo um pouco o conceito da função de gerente, temos no novo Dicionário Aurélio o significado da palavra gestão “ato de gerir; gerência, administração”. Qualquer problema que é generalizado, persistente ou sem precedentes é improvável que seja resolvido isoladamente com inteligência artificial. Vamos sempre precisar de um gerente, para gerir, gerenciar ou administrar tais problemas.

O que os gerentes podem, realisticamente, esperar da inteligência artificial é que não seja uma pilha de análises e relatórios, baseados no passado e naquilo que inserimos na sua base anteriormente. Embora tenha havido avanços no processamento e análise de informações, os sistemas informatizados dão suporte à decisão e confirmam a sabedoria comum de que poucas funções de gerenciamento foram ou serão realmente automatizadas. Em vez disso, os aplicativos de inteligência artificial estão sendo desenvolvidos e usados para apoiar o gerente responsável por estabelecer e implementar decisões, em vez de substituí-lo. Em outras palavras, as pessoas em um número crescente de organizações estão usando o que muitas vezes são chamados de sistemas de IA (inteligência artificial) de apoio à decisão para melhorar sua efetividade gerencial.

Podemos notar a importância de uma função, de um papel ou de um cargo nas organizações intensamente discutida, lida e aprendida. Há muitos outros livros que buscam discutir essa função em todas suas facetas e os seus benefícios para as organizações – e ainda se vê notícias de que vagas de gerentes estão sendo eliminadas e foram eliminadas nos últimos 10 anos, maciçamente!

bussola e mapaSão os gerentes nas organizações que mais participam ativamente na gestão das atividades centrais [“core”] de uma empresa, que gerem essas atividades e pessoas no dia a dia, e que, conjuntamente, com suas equipes as executam. Até por essa razão [e muitas outras] os gerentes são considerados cargos de confiança, pois de forma geral são eles os responsáveis pela gestão dos relacionamentos de uma organização com as diversas partes interessadas, internas e externas.

A função gerencial nas organizações é de extrema importância e de muita responsabilidade e, como tal, deve ser tratada dessa forma por todos.

 

Texto revisto e atualizado, da versão originalmente publicada em abril de 2018 no blog do autor na ACIC. Jarib B D Fogaça é sócio na JFogaça Assessoria, Diretor Adjunto na ACIC, e conselheiro independente.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.